A reconstrução da Arena Fonte Nova, por meio de uma Parceria Público-Privada, carrega uma série de peculiaridades que garantem uma vocação didática muito relevante para interessados em saber mais sobre esta modalidade de investimento. Esta PPP foi um dos primeiros contratos de reforma de estádio para a Copa do Mundo de 2014 a serem assinados, além de também ter sido um dos primeiros contratos de PPP do Governo da Bahia. Além de toda a incipiência do tema, havia um componente de prazo muito explícito, o evento da Copa, e um “cliente” meticuloso, a FIFA, que aumentaram as responsabilidades na modelagem e na regulação. A estrutura do financiamento deste projeto, a construção da lógica de mensuração de desempenho da concessionária e a interação com os organismos de controle constituem importantes elementos de destaque, que serão abordados neste breve.