A Prefeitura municipal do Rio de Janeiro, por meio de uma empresa por ela controlada, celebrou um dos contratos de PPP mais inovadores do Brasil. Além de reunir elementos pouco usuais, como a gestão do pagamento por Fundo Imobiliário, a obtenção de recursos a partir da expectativa de valorização imobiliária e um critério de licitação que permite cronogramas de pagamento distintos, o contrato incorporou um objeto bem amplo de revitalização urbana de toda uma região da capital carioca. Após meses de estudos e avaliações uma equipe estruturada desenhou o modelo de negócios, conduziu o processo de consulta pública, articulou-se com o setor privado, realizou a licitação e viabilizou a assinatura do contrato que permitiu a realização de investimentos privados da ordem de R$7 bilhões de reais. Esta trajetória, bem como aspectos do modelo de negócio, representam um aprendizado importante que merece ser estudado de forma a replicar e aprimorar as inovações em outros projetos no Brasil.