Reportagem do Estadão, veiculada em 16/11/2016, destaca que a mudança do perfil dos projetos de infraestrutura no país fez com que as PPPs assinadas em 2016 se restringisse a contratos municipais.

De acordo com a reportagem, a crise fiscal e a Lava Jato foram os principais fatores responsáveis para que os grandes projetos de infraestrutura não pudessem ser viabilizados neste ano.

Segundo dados da Radar PPP, disponíveis para os assinantes da sua ferramenta online de mapeamento de projetos de PPP no Brasil, 7 contratos de PPP foram assinados em 2016, todos eles por Prefeituras.

O sócio da Radar PPP que foi ouvido pela reportagem, Guilherme Naves, destacou que além da mudança do perfil dos projetos de infraestrutura no Brasil em função dos fatores mencionados, há que se lembrar também o fim do mandato municipal pode ter influenciado para a preponderância de projetos de PPPs no âmbito das cidades em detrimento dos Estados e União.