Reportagem do Valor indica que o uso de tecnologia para melhorar a iluminação pública começa a ser adotado no Brasil. Belo Horizonte será a primeira capital a modernizar todo o seu parque de iluminação por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). O consórcio vencedor foi a concessionária BHIP, que já assumiu a manutenção e operação. O tempo de duração do contrato é de 20 anos e prevê que, até 2020, todos os 182 mil pontos de iluminação pública da cidade funcionem com a tecnologia LED.

Outras 138 cidades, de todos os tamanhos, incluindo São Paulo, estão com projetos de PPP para iluminação pública em andamento, de acordo com informações prestadas pela Radar PPP à reportagem.

“Todos preveem a substituição das luminárias por LED e pontos de telegestão”, afirma Rodrigo Reis, diretor da empresa.

Interessados em parcerias não faltam. O consórcio BHIP participa de outras 17 licitações. A empresa Urbeluz, que ganhou as licitações das PPPs em Caraguatatuba (SP), São João do Meriti (RJ), Mauá (SP) e Marabá (PA), também quer aumentar sua atuação, afirma a diretora comercial, Eduarda Leoni.

A reportagem pode ser lida na íntegra, por assinantes, clicando aqui.