A Revista Valor Setorial, de Outubro de 2017, dedicou um espaço ao tema das Parcerias Público-Privadas no setor da saúde no Brasil.

A repórter Jiane Carvalho ouviu o sócio da Radar PPP, Guilherme Naves, que forneceu informações de inteligência de mercado que a empresa possui em função do seu serviço de monitoramento de projetos de infraestrutura no país  – ver mais aqui.

Segundo a base de dados da Radar PPP, são 11 as PPPs do segmento de saúde já assinadas no país, com destaque para o Governo do Estado da Bahia, responsável por 3 delas.

Naves fez questão de anotar, na reportagem, que o mais importante para motivar a realização de uma PPP no setor da saúde não pode ser a busca por uma fonte alternativa para realização do investimento público, mas sim a procura pela maior eficiência no gasto público.

Outro ponto importante da reportagem foi a indicação de que as PPPs de saúde têm um potencial de provocar um outro tipo de problema, que é incomum na prestação de serviços públicos no Brasil: a elevação do nível de serviço, que gera um aumento pela procura e dificulta o cumprimento de indicadores de desempenho pelas concessionárias. Essa situação foi confirmada pelo Secretário de Saúde do Estado da Bahia, Fábio Villas Boas, responsável pela gestão do contrato da PPP do Hospital do Subúrbio, Instituto Couto Maia e Rede de Diagnóstico por Imagem.

A revista está nas bancas e disponível eletronicamente para assinantes clicando aqui.