Segundo o Valor Econômico, “a recessão e problemas no desenho e no cumprimento de contratos, além da conjuntura política conturbada do início do ano, provocaram uma desaceleração no mercado da privatização dentro do modelo de parceria público-privada (PPP), uma aposta importante para viabilizar novos projetos em tempos de fortes restrições fiscais. Neste ano, até agosto, pelo menos seis PPPs foram assinadas por governos estaduais e prefeituras com a iniciativa privada e outras 16 têm licitações em andamento”.

O sócio da Radar PPP, Guilherme Naves, foi ouvido pelo repórter Luciano Máximo, que usou informações do banco de dados da Radar PPP para a preparação da reportagem.

Setores como iluminação, que tem uma contribuição prevista pela Constituição, ou fornecimento de água, aeroportos e rodovias, com serviços pagos pelo usuário, acabam atraindo mais o investidor para uma PPP ou outra modalidade de concessão; têm um nível de segurança maior que outros segmentos“, acrescentou Naves.

A reportagem completa pode ser vista clicando aqui. O Valor também preparou um vídeo sobre a reportagem, que pode ser visto clicando na imagem abaixo.

valor-ppp-play

Recessão e problemas em contratos atrapalham PPPs Parcerias público-privadas não deslancham por excesso de burocracia, problemas contratuais e poucos recursos, mostra levantamento